Saúde Sem categoria

QUARENTENA SEGURA

Pixabay_marco2020br

cuidados especiais

Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologa – lançou a série Quarentena Segura

Há alguns anos já era comum se falar sobre as populações futuras e o aumento do número de idosos no Brasil. Segundo a Projeção da População, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2043, um quarto da população deverá ter mais de 60 anos, enquanto a proporção de jovens até 14 anos será de apenas 16,3%.
Mas falando em atualidade, hoje já existem no mundo mais idosos do que crianças. A Organização das Nações Unidas (ONU) estimou, em 2019, que o número de pessoas acima de 65 anos estava em 705 milhões habitantes para 680 milhões com idade entre zero e quatro anos.
Considerando que um terço dos atendimentos por lesões traumáticas nos hospitais ocorrem com pessoas idosas e que desse índice, 75% das lesões ocorrem dentro de casa, a SBOT – Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologa – lançou a série Quarentena Segura, com diversas recomendações e explicações para o momento atípico em que vivemos, e considerando que a casa é o local em que os idosos mais permanecem, precisa ser o lugar mais seguro.
Assim, por meio do “ Dr. SBOT” a Sociedade fornece um vídeo didático ao público geral sobre cuidados e recomendações para uma casa e vida segura. No curta são expostos alguns cuidados para que traumas sejam evitados, como:

– Eliminar o uso de tapetes soltos;
– Ter corrimão em escadas e corredores;
– Usar sapatos fechados com solados antiderrapantes;
– Colocar um telefone em fácil acesso e mais algumas recomendações.

Este projeto visa estabelecer uma relação de informação e cooperação entre o ortopedista e a sociedade. Segundo o presidente da SBOT, Glaydson Gomes Godinho, “agora, em tempos de quarentena, voltamos nossos olhos para um momento que mudou nossa rotina e que causará transformações futuras. Poder contribuir com orientações à população é o nosso dever”, afirma.
Acidentes domésticos com idosos podem ser evitados, confira o vídeo:

Matéria publicada no Guia da 3ª Idade nº 50