Saúde

BONS HÁBITOS E PROCEDIMENTOS

pexels-cottonbro-5036241.jpg
pexels-cottonbro-5036241.jpg
Dieta rica e equilibrada, prática regular de atividade física, suplementação de nutrientes e “ajudinha” de procedimentos entram na lista
A saúde das pernas pode ser uma das mais afetadas no período de pandemia em que vivemos. Afinal, passamos mais tempo em casa, e essa menor locomoção pode fazer surgir alguns problemas, principalmente por conta da falta de estímulos à circulação.

1 – Evite alimentos que são o terror da circulação
São três os principais alimentos que fazem mal para o funcionamento da circulação:
o sal, o açúcar e a gordura de má qualidade.
“Além de usar o saleiro, a maioria dos produtos industrializados tem o sódio adicionado para melhorar sua conservação. Então, no geral, o brasileiro consome muito mais sal do que deveria, em média 12g ao dia, quando o ideal seria no máximo 5g para pessoas saudáveis”, diz a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia.
“O sal favorece a retenção de líquidos, provoca inchaço e aumenta a pressão sobre os vasos sanguíneos e deixa o sangue mais denso, pesado, podendo favorecer a formação de coágulos”, explica a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.
Também devemos tomar cuidado com doces light e refrigerantes, pois geralmente contém muito sódio. “Quando se fala em sódio, as pessoas automaticamente pensam em salgados e, em boa parte da população, o consumo excessivo está nos doces e produtos industrializados”, afirma a médica nutróloga.
Já quanto ao açúcar, o grande problema do seu consumo excessivo é a liberação de produtos finais da glicação avançada, conhecidos como AGEs. “Estes AGEs, além de se ligarem ao colágeno da pele e provocarem envelhecimento, se fixam também no colágeno que temos na parede dos vasos sanguíneos, causando danos que aceleram o processo de formação de placas de colesterol e entupimento nas artérias.
Os AGES colam na parede arterial através de receptores na membrana e, por causa deles, ocorre uma reação que vai causar espessamento, endurecimento e enrijecimento das paredes dos vasos no corpo inteiro, aumentando as chances de doença aterosclerótica, infarto e derrame”, diz a cirurgiã vascular.
No caso da gordura, alimentos ricos em gordura hidrogenada “trans” como fast-foods, sorvetes industrializados e bolos são três exemplos que retardam a circulação e podem agravar a inflamação dos vasos sanguíneos.
Lembre-se, também, dos alimentos de caloria vazia e que são ricos nos três (sal, açúcar e gordura): os alimentos ultraprocessados. “Ricos em sal, açúcar e gorduras, eles favorecem o ganho de peso e também a inflamação, o que pode colaborar para o aparecimento de doenças circulatórias”, afirma a Dra Marcella.

2 – Associe sua dieta com exercícios
Para resultados estéticos visíveis de musculação, não adianta passar horas na academia se a sua dieta não estiver alinhada com seus objetivos. “Se a intenção é perder peso, o déficit calórico, ou seja, gastar mais energias do que consome, é fundamental. Mas isso deve ser feito com calma, sem queda acentuada de calorias que possam impactar em uma redução muscular brusca, e respeitando a ingestão de alimentos saudáveis in natura; no caso do ganho de músculos, a alimentação deve ser ajustada para ingestão maior de calorias do que se gasta, mas sempre priorizando a ingestão de proteínas para formação das fibras musculares”, diz a médica nutróloga.
No caso dos exercícios físicos, o dermatologista Dr. Abdo Salomão, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que eles fazem com que nossa pele possa lidar melhor contra os radicais livres, ao mesmo tempo em que estimulam fibroblastos e elastina – o que é importante contra a flacidez. “Isso torna nossa pele mais elástica e menos flácida”, conta o médico. Além disso, as calorias gastas nos exercícios ajudam a queimar gordura e melhorar o aspecto da celulite. “A musculação, o pilates e as artes marciais podem ser praticadas para enrijecer mais o músculo e a pele, além de queimar calorias”, diz ele.

3 – Consulte um cirurgião vascular
Ter pernas bonitas e saudáveis parece ser o sonho de muita gente que enfrenta problemas como gordura, celulite, flacidez, varizes e falta de tônus muscular. De acordo com a angiologista e cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, a maioria desses problemas surge por conta de uma circulação comprometida.
“Além do sedentarismo, a alimentação também está envolvida nesse processo circulatório”, diz a médica. Então, a especialista sugere bons hábitos alimentares (dieta rica, equilibrada e com mais alimentos in natura), realizar atividade física regular (pelo menos três vezes na semana), ter uma vida mais ativa e dormir bem.
“Uma boa noite de sono ajuda no funcionamento adequado do corpo, diminuindo o stress, os níveis de cortisol e auxiliando a controlar a pressão arterial”, diz.
Mas se você apresentar varizes, saiba que é possível tratá-las sem precisar de cirurgia ou internação. Existem técnicas como Clacs, que unem laser não invasivo com injeções de glicose, que podem ser feitas no consultório médico.

4 – Faça exames de rotina
“Também é importante fazer uma análise laboratorial, para descartar qualquer deficiência ou alteração hormonal. A diminuição de estrogênio, por exemplo, comum na menopausa, é uma das causas da flacidez dérmica e também está envolvida com o aparecimento da celulite”, diz a médica nutróloga.

5 – Fique de olho nas novidades em procedimentos
Com relação à ajudinha dos procedimentos, uma novidade é Total Sculptor, aparelho que associa o ultrassom macrofocado, criolipólise, radiofrequência multipolar e corrente de estímulo muscular, tratando gordura, celulite e flacidez.” Dependendo do problema, são indicadas de uma a quatro sessões”, explica o Dr. Abdo.
Para casos mais avançados, a cirurgia plástica pode ajudar. “Lipoescultura com ou sem o auxílio de laser, retirada de pele da coxa (cruroplastia) que é mais indicada em pacientes após grande perda de peso e o implante de silicone nas panturrilhas são exemplos de cirurgias que deixam as pernas mais bonitas”, afirma o Dr. Mário Farinazzo, cirurgião plástico membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).
O implante é uma indicação principalmente para quem tem dificuldade de conseguir bons resultados de hipertrofia na panturrilha. “Ele é feito em ambiente hospitalar, sob anestesia geral ou bloqueio, com uma incisão atrás do joelho de aproximadamente 5cm por onde se cria um espaço junto ao músculo da panturrilha. Então a prótese de silicone é introduzida neste espaço e a incisão é fechada. O paciente deve se afastar de atividades físicas por cerca de 1 mês após o procedimento”, diz o Dr. Mário.
Também é possível tratar áreas pequenas, como a interna das coxas. Desenhada anatomicamente para a região, CoolFit é um aplicador menor do CoolSculpting, o tratamento de criolipólise padrão ouro para tratar gordura localizada e melhorar o contorno corporal. “As pessoas têm procurado por procedimentos menos invasivos que não necessitem de repouso para poderem retomar suas atividades. E a criolipólise é um deles, já que o paciente pode voltar imediatamente às atividades de rotina”, explica o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A tecnologia é baseada na ação do frio. “Essa ponteira utiliza o sistema da criolipólise, com resfriamento de gordura com consequente morte celular, para que depois ela seja eliminada do corpo via sistema linfático. O tratamento resfria uniformemente, mesmo nessa região”, diz a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Por que é efetivo? “O congelamento das células gordurosas, que são muito mais sensíveis às baixas temperaturas do que os tecidos ao redor e as camadas da pele subjacentes, promove essa redução de medidas e melhora do contorno corporal. Após a sessão, que dura menos que uma hora, o processo fisiológico de perda ocorre naturalmente. Os resultados, que costumam ser uma redução de até 25% da camada de gordura da região tratada, são alcançados em até dois meses”, diz o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez.

Por fim, dependendo do caso e da idade, é possível ainda incluir na dieta substâncias ricas em ativos antioxidantes e antiglicantes, cuja ação evita a degeneração das fibras de ancoragem de colágeno e elastina, além de melhorar a qualidade da pele da região. A nutricionista Luisa Wolpe Simas, consultora de nutrição integrada da Biotec Dermocosméticos, destaca que os suplementos podem ajudar após a realização de procedimentos para perda de gordura, por exemplo. “Os procedimentos estéticos que visam redução da gordura corporal têm como mecanismo de ação a ruptura da membrana plasmática da célula levando a apoptose (morte) celular. Nos procedimentos de criolipólise, ultrassom focado, intradermoterapia, os ativos Modulip e Slim Green Coffee ajudam ao processo de lipólise nas outras células de gordura do tecido subcutâneo, melhorando o contorno corporal. O primeiro tem ação no controle da secreção do cortisol em períodos de estresse, diminuindo o acúmulo de gordura localizada na região abdominal, enquanto Slim Green Coffee melhora a sensação de saciedade”, afirma a consultora da Biotec Dermocosméticos. Os resultados já aparecem nos primeiros 30 dias de consumo e indicamos de três a seis meses de uso para uma melhor eficácia do tratamento. “O Glycoxil é outro ativo capaz de atuar no tratamento, já que combate o acúmulo de gordura dentro das células causado pelo consumo excessivo de alimentos ricos em carboidratos refinados”, finaliza a especialista.

FONTES:
DR. ABDO SALOMÃO JR: Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, ministrou aulas no Brasil e no Exterior. É referência em conhecimento de lasers e tecnologias para fins dermatológicos e estéticos. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.
DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular e angiologista, é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, participa, na Universidade de Harvard, de cursos de pós-graduação que ensinam ferramentas para estimular mudanças no estilo de vida nos pacientes em prol da melhora da longevidade e qualidade de vida. Possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. http://www.alinelamaita.com.br/.
DRA. MARCELLA GARCEZ: Médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da ABRAN. É membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.
DRA. PAOLA POMERANTZEFF: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais. http://www.drapaola.me/
DR. MÁRIO FARINAZZO: Cirurgião plástico, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Chefe do Setor de Rinologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Formado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), é especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Professor de Trauma da Face e Rinoplastia da UNIFESP e Cirurgião Instrutor do Dallas Rinoplasthy™ e Dallas Cosmetic Surgery and Medicine™ Annual Meetings. Opera nos Hospitais Sírio, Einstein, São Luiz, Oswaldo Cruz, entre outros. www.mariofarinazzo.com.br
DR. PAOLO RUBEZ: Cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS), é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. É especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade, e pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. http://drpaolorubez.com.br/
LUISA WOLPE SIMAS: nutricionista e consultora de nutrição integrada da Biotec Dermocosméticos