Nutrição

Stevia e seus benéficos

© Depositphotos/Monkey Business
© Depositphotos/Monkey Business

Com capacidade de adoçar 300 vezes mais que o açúcar, a planta Stevia não possui calorias e é diurética. Seu princípio doce, o glicosídeo, foi isolado na Alemanha em 1908, mas índios Guaranis já a usavam, por conter propriedades medicinais. Sua ação hipoglicêmica estimula a secreção de insulina, reduzindo o nível de glicose no sangue. Por isso alimentos adoçados com Stevia podem ser muito importantes na dieta de diabéticos.

A planta também se difundiu do outro lado do mundo, em países como Coréia, Tailândia e Japão. Por meio de estudos realizados no último século, soube-se que consumidores ingeriam de 5 a 10 gramas diários de Stevia, o que é uma quantidade significativa e mesmo assim a planta não se mostrou nociva à saúde. O Japão adotou a planta como adoçante natural há 30 anos e também não produziu registros de efeitos colaterais.

O que faz a Stevia ser atraente como adoçante é que o corpo humano não digere e nem metaboliza este glicosídeo, o composto que dá o sabor doce. Então não obtemos calorias da Stevia. Além disso, o glicosídeo não se modifica no trato intestinal, por isso a planta possui índice glicêmico igual a zero. Como se não bastasse, as folhas da Stevia contêm vários nutrientes necessários a uma dieta saudável: sais minerais, como alumínio, cálcio, cromo, cobalto, flúor, ferro, magnésio, manganês, fósforo, potássio, selênio, sódio, estanho e zinco; Vitaminas, como Ácido ascórbico (vitamina C), Beta-caroteno (precursor vitamina A), Niacina, Riboflavina e Tiamina (vitaminas do complexo B).

Sobre o autor

Guia da 3a Idade

Tudo para 3a Idade em um único lugar. Saúde, Finanças, Geração 50+, Entretenimento e Diversão, Moradia, Agenda, Produtos, Guia de Viagem e muito mais.