Finanças

É o momento de aproveitar a experiência

© Yuri Arcus - dreamstime
© Yuri Arcus - dreamstime

Aproveite sua experiência. Aqueles conhecimentos acumulados em anos de intensa atividade profissional ainda têm validade. Seja qual for sua área de atuação, ela é bem-vinda ao Terceiro Setor.

Alie-se ao movimento do voluntariado que, sem vínculos governamentais e econômicos, é o único que poderá reinventar o mundo, segundo especialistas. É a oportunidade de colocar seu olhar e sua vivência a serviço desta causa que gratifica e proporciona grandes alegrias.

A prática se traduz em uma ótima oportunidade para exercer suas habilidades ou realizar um sonho antigo, livre da obrigação de trabalhar para o sustento financeiro. De quebra, o idoso que volta à ativa (ou que optou por nunca sair dela) pode conhecer pessoas, preencher seu tempo, fazer o bem e ajudar comunidades inteiras de diversos modos.

Uma das organizações que partem do princípio de que profissionais já aposentados têm vasta bagagem para contribuir com as empresas é a francesa Échanges et Consultations Tecniques Internacionaux, a ECTI. Criada em 1974, a ECTI se constitui a mais antiga e importante associação da França de Seniores Voluntários, pessoas prontas para transmitir seus conhecimentos em qualquer lugar do mundo.

A ONG, que não possui fins lucrativos, reúne profissionais aposentados em torno de 60 anos de idade. São peritos em suas especialidades, muitos com experiência internacional, que não possuem vínculo com nenhuma organização e prestam serviços de consultoria para entidades e empresas de pequeno, médio e grande portes, auxiliando em seu progresso técnico, econômico, social e humanitário.

A consultoria oferecida se adapta à complexidade do trabalho necessário, abrangendo cerca de 4.000 especialidades em vários setores, como produtos manufaturados, áreas sofisticadas do conhecimento, certificação ISSO, meio ambiente, turismo, entre outros. As missões podem durar de um dia até três meses.

Para a seleção, a ECTI pede que a empresa defina o perfil do profissional de que necessita e, então, envia currículos de diversos especialistas para que o interessado faça a sua escolha. Os peritos não cobram honorários e a empresa interessada fica responsável pelas despesas de viagem, incluindo passagens na classe econômica, alojamento – que pode ser até na casa do contratante –, alimentação e uma taxa fixa para reembolso das despesas da ECTI, cobrindo o seguro do profissional e despesas gerais.

No Brasil, seus peritos associados atuaram junto à indústria automobilística na organização de oficina de pintura automotiva, em manutenção de fábrica de açúcar, formação de mão de obra para produção de queijos camembert e roquefort, missões em organizações educacionais e de serviços e modernização, para ficar em alguns exemplos. Aqui, os contatos com a ECTI são feitos através da Câmara de Comercio França-Brasil.

Uma questão de saúde

Manter-se em algum tipo de atividade e aposentar o pijama quando a terceira idade resolve chegar é uma das melhores estratégias para um envelhecimento saudável. Além de ajudar o próximo em trabalhos voluntários, o idoso contribui para o próprio bem-estar.

O que parece ser mais difícil na transitoriedade entre o trabalho formal e a aposentadoria é a suposta perda de referência e de identidade que a ausência do trabalho traz. Com frequência, o profissional é reconhecido pelo que faz e onde atua, e, estar longe disso, pode causar a sensação de que ele não é mais útil em nada, provocando isolamento, depressão e ociosidade.

Planejar essa nova etapa da vida e arregaçar as mangas, portanto, pode ser um poderoso aliado.

Projeto Maturidade

No contexto de um país cuja população com mais de 60 anos deverá praticamente dobrar até o ano de 2025, uma das preo­cupações motoras das entidades que trabalham com foco no público da terceira idade é a preparação, sob diversos aspectos, para essa nova fase da vida.

Desde 2007, o Senai desenvolve o chamado Projeto Maturidade, dentro do Programa Senai de Ações Inclusivas (Psai), que busca a reinserção profissional de cidadãos com mais de 45 anos de idade e a requalificação dos aposentados que querem atuar em suas comunidades. As ações da entidade também estão em consonância com o Estatuto do Idoso, que prevê o estímulo a programas que preparem os trabalhadores para a aposentadoria com antecedência mínima de um ano.

O objetivo do projeto não é, necessariamente, manter a população dessa faixa etária no mercado de trabalho formal, diminuindo as oportunidades dos jovens profissionais, mas sim ampliar o número de possibilidades para o idoso, ou quase idoso, se manter ativo. Para quem tem mais de 60 anos de idade, por exemplo, o projeto oferece diferentes oportunidades de trabalho dentro do mercado informal, como consultoria, trabalho voluntário e empreendedorismo, ou mesmo uma segunda carreira.

Além do grupo acima dos 60 anos, o Projeto Maturidade atua com outros dois: de 45 a 55 anos, com o qual são desenvolvidas ações de requalificação para a permanência no mercado de trabalho; e de 55 a 60 anos, quando começa a preparação para a fase de aposentadoria.

Serviço

Câmara de Comércio França/Brasil
Alameda Itu, 852 9º andar
Jd. Paulista ão Paulo SP
tel. (11) 3088-2290
www.ccfb.com.br

Centro de Voluntariado de São Paulo
Av. Paulista, 1294 9º andar
Bela Vista São Paulo SP
tel. (11) 3266-5477
www.voluntariado.org.br

Senai
www.senai.br/psai

Sobre o autor

Guia da 3a Idade

Tudo para 3a Idade em um único lugar. Saúde, Finanças, Geração 50+, Entretenimento e Diversão, Moradia, Agenda, Produtos, Guia de Viagem e muito mais.