Finanças

É bom trabalhar com vontade!

© ridofranz - Francesco Ridolfi
© ridofranz - Francesco Ridolfi

Se ultimamente o cotidiano lhe parece vazio, se as caminhadas no parque, as idas ao banco, ao médico e ao supermercado não disfarçam certa nostalgia do tempo em que você batia cartão, acredite: sua “vida útil” ainda não acabou.

A habilidade e a experiência adquiridas em anos de trabalho precisam ser compartilhadas, aposentar-se não é justificativa para ficar de braços cruzados. Que tal, então, começar um trabalho voluntário?  Não desdenhe dessa ideia imaginando uma atividade de velhinhas tricotando para bazares de caridade. Hoje o trabalho voluntário profissionalizou-se, de mero assistencialismo passou a ação de cidadania, graças aos centros de voluntariado que se espalham pelo país. Esses centros funcionam como um elo entre as pessoas que querem atuar e as organizações que precisam desse apoio.

Por onde começar?

Você pode, por exemplo, participar de uma campanha na qual acredite; procurar uma organização social perto da sua casa; ou buscar na internet os sites de centros de voluntariado para identificar o trabalho que mais se aproxima da sua formação – e do seu desejo. Alguns, como o Centro de Voluntariado de São Paulo (www.voluntariado.org.br) até organizam palestras e oficinas para orientar os interessados. O leque de possibilidades é muito amplo e sempre haverá um trabalho adequado a seu perfil. Mas antes de se engajar lembre-se que o voluntariado exige comprometimento – nesse centro você terá que participar da oficina “Trabalho Voluntário Organizado” e assinar um termo de parceria.

O compromisso já começa no momento da busca: no site de qualquer dos centros de voluntariado ou de associações é preciso se cadastrar, preencher alguns dados e a partir daí ir fazendo escolhas e clicando nas opções. Como exemplo, veja o que se encontra no Atados www.atados.com.br.

• tema ( cultura e esporte, assistência social, educação, meio ambiente, proteção animal, saúde, capacitação profissional. Obs.: para os indecisos há ainda a opção “qualquer” que levará às ONGs com necessidades mais urgentes).

• público (com o qual quer trabalhar: adultos, jovens, idosos, crianças, animais, fauna e flora, pessoas com deficiência, ou então público em geral).

• sede (em que região poderá trabalhar: centro, região metropolitana, zona oeste, zona sul, zona norte, zona leste ou à distância).

Há sempre alguém precisando do seu trabalho

Usando ferramentas da internet o Atados é uma rede social em que os usuários podem compartilhar atividades e experiências e estimular os amigos a participar. Entrou no ar há pouco tempo e já tem a parceria de mais de 70 ONGs e cerca de 1.000 usuários cadastrados.

Entre as organizações ligadas ao www.facebook.com/atadosjuntandogenteboa estão grupos como a www.goldeletra.org.br Fundação Gol de Letra www.goldeletra.org.  Para quem entra no site e quer entender como funciona, há um tour virtual, com fotos e vídeos.

Outro site, o Voluntários online www.voluntariosonline.org.br vagas para todos os estados brasileiros, lembra que por meio da internet é possível usar seus conhecimentos profissionais e ajudar os outros, fazendo trabalho em casa – tradução, pesquisa, diagramação, assistência jurídica, reportagens, entre outros.

Se você já é encantado pelo trabalho de algumas ONGs, como a Doutores da Alegria www.doutoresdaalegria.org.br ou a Associação Viva e Deixe Vive www.vivaedeixeviver.org.br, entre nos sites respectivos e veja se é possível e como participar. A Viva e Deixe Viver indica o que é preciso: ter mais de 18 anos; disponibilidade para atuar uma vez por semana durante duas horas no hospital e frequentar as oficinas de capacitação; pesquisar e manter-se atualizado sobre literatura infantil; gostar de ler; ter interesse em ser contador de histórias e e inúmeros outros requisitos, além de ter que passar por um processo de seleção e capacitação com palestras, vivências, dinâmicas e treinamento nos hospitais. O objetivo é avaliar se o candidato tem jeito para atuar em um ambiente hospitalar, e se está disposto a realizar trabalho voluntário com compromisso e responsabilidade.

Mas se tudo isto parece complicado demais para quem simplesmente deseja fazer um trabalho voluntário perto de casa, pesquise no seu bairro: escolas, bibliotecas, hospitais, creches, casas de repouso, abrigos, asilos costumam ter voluntários trabalhando. E não se intimide, bata na porta da instituição e pergunte. Há sempre alguém precisando do seu trabalho.

Sobre o autor

Guia da 3a Idade

Tudo para 3a Idade em um único lugar. Saúde, Finanças, Geração 50+, Entretenimento e Diversão, Moradia, Agenda, Produtos, Guia de Viagem e muito mais.