Saúde

Cuidados com os olhos

Os cuidados com os olhos são essenciais em qualquer faixa etária.

Parece óbvio, mas nem todos tomam as devidas precauções para garantir o funcionamento saudável dos órgãos da visão. O resultado é que casos absolutamente evitáveis acabam se transformando em incômodos ou até em doenças mais graves.

Conforme a oftalmologista dra. Maíra Saad de Ávila Morales, as principais queixas apresentadas pelos pacientes são de ressecamento e irritação dos olhos, coceira e dor de cabeça.

“Em pessoas mais jovens e crianças, há maior ocorrência de dor de cabeça, coceira e irritação. Já em adultos o ressecamento costuma ser mais frequente”.

Ela ressalta ainda que, em regra, tais problemas não demandam tratamento muito elaborado para ser curado.

A prevenção, sempre, é de fundamental importância. Assim como realizar acompanhamento com o oftalmologista em qualquer fase da vida, mesmo sem apresentar queixas, ao menos uma consulta por ano. Inclusive porque, se descoberta precocemente, a maioria das doenças dos olhos pode ser tratada sem complicações.

Deve-se também evitar coçar os olhos já que isso pode causar aumento de astigmatismo e outras patologias.

Os cuidados devem ser redobrados após os 40 anos, quando aumentam os riscos de glaucoma. Para recém-nascidos e crianças, é necessário o monitoramento do grau de miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Já acima dos 65 anos de idade, acompanhamento de presbiopia, catarata, degeneração macular senil entre outras.

Dra. Maíra menciona que os problemas mais comuns não variam tanto durante as estações do ano no Brasil, mas que, na primavera, as reações alérgicas tendem a ser agravadas.

O uso excessivo de smartphones e dispositivos digitais também podem causar desconfortos visuais. De acordo com a oftalmologista, dependendo da proximidade do objeto, há uma maior necessidade de acomodação dos olhos e que, se mantida durante muitas horas, poderá acarretar em dores de cabeça, ressecamento dos olhos. A longo prazo pode aumentar o grau de miopia. Ela aconselha que, a cada uma hora e meia ou duas de uso contínuo, faça-se uma pausa de 5 a 10 minutos mantendo o olhar em pontos mais afastados.

É aconselhável ainda (melhor, primordial) que crianças sejam incentivadas à praticar atividades ao ar livre para o desenvolvimento sadio da visão. Portadores de males crônicos, como o diabetes e hipertensão, devem ter um acompanhamento médico periódico para monitorar o fundo dos olhos. Doenças sistêmicas também podem acometer os olhos e devem ser acompanhadas multidisciplinarmente.

Por fim, um alerta: receitas só podem ser prescritas por oftalmologistas. Aliás, não é permitido a outros profissionais receitar grau de óculos em hipótese alguma, pois essa prática configura risco ao paciente, além de ser exercício ilegal da medicina, crime previsto em Lei. Os exames devem ser feitos em consultórios médicos.

Sobre o autor

Guia da 3a Idade

Tudo para 3a Idade em um único lugar. Saúde, Finanças, Geração 50+, Entretenimento e Diversão, Moradia, Agenda, Produtos, Guia de Viagem e muito mais.